• Imagem2

  • V Semana I

  • Turma Especial  II

  • Marcos Gonalves
  • foto-03-biblioteca

  • V Semana de Investigação - 12 a 16 de maio de 2014
  • Aula Inaugural da Turma Especial, Convênio UFMT/UNISELVA/SEDUC-MT, em 12 de Agosto de 2013.
  • Formação Continuada de Professores em Astronomia - Jun.2013
  • Vista da biblioteca central da UFMT
Imprimir

V Semana de Investigação

Escrito por Marcelo Paes de Barros. Publicado em Notícias


Aberta na manhã da segunda-feira, 12 de maio de 2014, a V Semana de Investigação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), reuniu pesquisadores em ensino de ciências, estudantes de pós-graduação dessas áreas e dos cursos de licenciatura e representantes da Secretaria de Estado de Educação (SEDUC-MT). Na ocasião a Pró-reitora de Ensino de Graduação e coordenadora do evento, professora Irene Cristina de Mello, destacou que nesta edição o diferencial é a participação multidisciplinar com vistas à troca de informações entre pesquisadores, mestrandos e doutorandos para “nos conhecermos melhor, nos articularmos melhor”. O momento cultural da abertura foi com o professor Abel Santos, do curso de licenciatura em Música, que executou algumas peças na viola de cocho, instrumento mato-grossense que pesquisa e divulga e cuja história vem relatando em suas apresentações e publicações.

Realizada no Instituto de Ciências Exatas e da Terra da Universidade Federal de Mato Grosso, na cidade de Cuiabá, entre 12 e 16 de maio de 2014, a Semana de Investigação em Educação em Ciências é um evento anual promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais (PPGECN) da Universidade Federal de Mato Grosso, que reúne e favorece a interação entre os pesquisadores do Programa, com a finalidade de discutir os projetos de pesquisas em andamento, assim como, ampliar o debate em temáticas relevantes da área.

Neste ano, o evento reuniu, também, pesquisadores de outros Programas de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, sobretudo da região Centro-Oeste do Brasil, criando um espaço para trocas de experiências e articulações científicas entre os participantes, durante as palestras, minicursos e apresentações de trabalhos que ocorreram ao longo as semana.

De acordo com o coordenador do Programa, professor Marcelo Paes de Barros, este é um programa ainda jovem, que teve início em 2010, e tem cumprido seus objetivos, registrando uma grande demanda de professores da rede pública de ensino do estado de Mato Grosso. Entretanto, é preciso investir em maior interação e troca de ideias, reforçando a participação de pesquisadores de outras instituições em eventos, como a Semana de Investigação, e em bancas examinadoras de dissertação para a consolidação do Programa.

Para a Pró-reitora de Ensino de Pós-Graduação, professora Leni Caselli Anzay, representando a Reitora Maria Lúcia Cavalli Neder, destacou a importante proposta do evento, de romper barreiras, publicar e divulgar a produção científica do Programa. A Pró-reitora ressaltou que a importância do Programa estava retratada pela presença de três Pró-reitores, de Ensino de Graduação, de Ensino de Pós-Graduação e o de Pesquisa, professor Joanis Tilemahos Zervoudakis, na abertura do evento, e mesmo sendo o único Programa da UFMT que não conta com o Programa de Apoio à Pós-Graduação (Proap) da CAPES, por ser um Mestrado Profissional, tem a contrapartida da própria Instituição para que as solicitações do PPGECN sejam atendidas.

      Programação

Imprimir

O Programa

Escrito por Marcelo Paes de Barros. Publicado em Notícias

A falta de professores habilitados no país provenientes da Academia, especialmente na área de Ciências da Natureza, resultou no quadro atual, um elevado índice de professores não habilitados, estudantes e profissionais de outras áreas não relacionadas com as disciplinas regidas, buscando no Ensino a ocupação que não encontram em suas profissões de formação. Em Mato Grosso a carência de professores habilitados é ainda mais aguda quando restringimos o foco às disciplinas ofertadas para o Ensino Médio pelas escolas da Rede Pública.

Os cursos de licenciatura regulares na área de Ciências Naturais têm contribuído muito no sentido de bem capacitar estes docentes. No entanto, além do número de docentes provenientes das licenciaturas, formados especificamente para lecionar estas disciplinas, estar aquém do necessário para cobrir esta carência, nos últimos concursos públicos para provimento de professores efetivos na área de Ciências Naturais um número significativo de docentes contratados não permaneceu no cargo.

Dentre as várias causas que levam o licenciado a se vincular a outras oportunidades de trabalho pode-se destacar os problemas dos baixos salários, a desvalorização da ação docente e a falta de infraestrutura de algumas escolas.

Diante desse quadro, para contribuir no sentido de valorizar o professor de Física, Química e Biologia, quer seja no aspecto de lhe instrumentalizar no que diz respeito a técnicas, instrumentos e teorias de ensino, quer seja na própria valorização salarial proporcionada pelo título de mestre, no ano de 2010 é oferecida a primeira turma do curso de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Naturais na Universidade Federal de Mato Grosso.

 

 

 

Do ponto de vista institucional a implantação do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais (PPGECN) promoveu, a partir de pesquisas sobre o aperfeiçoamento de técnicas e instrumentos de Ensino de Ciências em condições reais de sala de aula, o fortalecimento dos cursos de licenciaturas na área: Curso de Licenciatura Plena em Física, Licenciatura Plena em Química, Licenciatura Plena em Biologia e Licenciatura Plena em Ciências Naturais e Matemática. Antes da criação deste Programa os egressos desses cursos tinham poucas perspectivas de aprimoramento profissional em nível de pós-graduação stricto sensu.

Com relação à inserção regional, os ingressantes no Programa, em sua maioria, são professores da Rede Pública de Ensino, de todas as regiões do estado, mesmo sem a oferta de bolsas. Acredita-se que esta procura pode resultar em curto prazo em benefícios na qualidade do magistério no Ensino Público do Estado de Mato Grosso.

Em agosto de 2013 o Programa ofereceu, a partir de um convênio com a Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso (SEDUC), uma turma especial para professores formadores da rede pública vinculados ao Centro de Formação e Atualização de Professores (CEFAPRO), órgão responsável pela política de formação, sistematização e execução de projetos e programas da SEDUC, bem como, pela efetivação da Política Educacional do Estado no que se refere à qualificação e valorização dos profissionais da Educação que atuam na rede pública do Estado de Mato Grosso.

Até fevereiro de 2014, quinto ano de funcionamento do PPGECN, o Programa recebeu 74 ingressantes, com 17 mestrados concluídos, cujas Dissertações e Produtos Educacionais se encontram a disposição para livre consulta e aplicação, e duas desistências.

 

 

Os egressos do Programa atualmente encontram-se na liderança do movimento pelas difusão e melhoria do Ensino de Ciências, atuando desde a Coordenação de Cursos de Graduação, condução de projetos de pesquisa e extensão, em corpos editoriais de revistas científicas da área e participando ativamente em diferentes programas de pós-graduação. Essa constatação condiz com o perfil profissional que busca formar o Programa, um professor de ciências que domine técnicas e instrumentos de ensino de Ciências Naturais nas condições reais de sala de aula, bem como Teorias de Aprendizagem e Epistemologias que estabeleçam uma base sólida para as suas ações no contexto escolar.

 

 

 

 

 

 

 

Localização

Biblioteca digital

Login